Produção de documentos é tema de evento comemorativo do Dia da (o) Psicóloga(o)

Categoria(s):  BAIXADA, DIA DO PSICÓLOGO, Notícias, ORIENTAÇÃO/FISCALIZAÇÃO   Postado em: 03/09/2019 às 12:02

A roda de conversa “Nota Técnica de Orientação sobre nova Resolução do CFP a respeito da produção de documentos escritos por psicólogos” ocorreu na Uniabeu, em Belford Roxo, no dia 29 de agosto.

baixada 2 (1)

O evento em comemoração ao Dia da (o) Psicóloga (o) teve a presença da coordenadora da Subsede do CRP-RJ na Baixada, Mônica Affonso Sampaio; da psicóloga Helen Manhães, colaboradora da Comissão de Orientação e Fiscalização do CRP; do professor Edimilson Lima, coordenador do curso de Psicologia da Uniabeu; e da professora Noeli Godoy, como mediadora do debate.

A roda de conversa começou com o coordenador Edmilson Lima, que apresentou os palestrantes e agradeceu a presença de todos.

A conselheira do CRP, Mônica Affonso, enfatizou as atribuições do Conselho em relação aos profissionais, e ressaltou a importância de todos os psicólogos serem defensores dos direitos humanos, uma vez que a profissão é pautada, inclusive no seu Código de Ética, nestas premissas.

A representante da COF, Helen Manhães, seguiu explicitando a importância desta Comissão que é a responsável por fiscalizar e orientar o exercício da profissão. A psicóloga também explicou que a maioria dos acionamentos na COE (Comissão de Orientação e Ética) são por erros em produção de documentos, por isso a necessidade de se capacitar e se dedicar a essa pauta é imperativa. Ao falar dos tipos de documentos que a categoria pode produzir, o laudo é um dos mais delicados e, por isso, Helen pontuou – “na dúvida sempre acione um profissional que pode te ajudar”.

baixada 1

A colaboradora da COF falou, também, sobre a resolução que norteia como o documento deve ser escrito. Essa resolução traz orientações técnicas sobre a produção de documentos, além da dimensão ética que deve ser observada por todo profissional da Psicologia.

 

“É necessário ter o cuidado com o documento devido a quantidade de lugares que podem solicitar este laudo. Há um esqueleto (modelo) para a construção desse documento, porém há uma necessidade de respeitar as especificidades de cada um, e para cada lugar que o mesmo for enviado. Nesse laudo deve ter a referência bibliográfica que embasa a construção do que ali foi escrito”, ressaltou Helen.

A professora Noely Godoy falou sobre a elaboração dos documentos e como isso está sendo estudado dentro da academia. Segundo Noely, existe uma importância imensa na elaboração de um documento, pois na escrita pode-se mudar a vida de uma pessoa, tanto positiva, quanto negativamente. “É muito importante se afirmar o comprometimento ético durante a aprendizagem da elaboração dos documentos na graduação e no contato com as resoluções que pautam nossas práticas”, concluiu a professora.