I Jornada de Estudantes de Psicologia na Região Serrana reúne mais de 100 participantes em Petrópolis

Categoria(s):  ESTUDANTES, Notícias, REGIÃO SERRANA   Postado em: 01/04/2019 às 12:50

IMG_6392Com participação massiva de estudantes, profissionais e representantes de todas as universidade de Psicologia da região, o CRP-RJ promoveu, no dia 23 de março, em Petrópolis, a I Jornada de Estudantes de Psicologia da Região Serrana. O evento reuniu mais de 100 participantes e teve como objetivo discutir a formação acadêmica e a prática profissional em diferentes âmbitos de atuação psi.

O evento foi aberto pelo psicólogo e conselheiro-coordenador da Comissão Gestora do CRP-RJ na Região Serrana Ismael Eduardo Machado Damas (CRP 05/42823), que detalhou a importância da atuação da Comissão de Estudantes na região, responsável pelo planejamento e organização do evento.

MESA DE ABERTURA

Em seguida, dando início à mesa de abertura, Rodrigo Acioli Moura (CRP 05/33761), conselheiro-presidente do CRP-RJ, afirmou: “Precisamos de braços, pernas, ouvidos e bocas espalhados pelos 92 municípios do Rio de Janeiro, e nós temos aqui na Região Serrana pessoas que realmente nos representam, que de fato conseguem trazer as nossas discussões para cá e levar as discussões daqui para lá”.

IMG_6415

Presidente do CRP-RJ (ao microfone) na mesa de abertura

Leonardo Sousa, coordenador do curso de Psicologia da Universidade Estácio de Sá de Petrópolis, destacou que o evento representava “uma iniciativa embrionária na própria gestão do CRP, pois, ao criar uma Comissão de Estudantes, está conseguindo desmistificar um paradigma de que ‘os estudantes só vão poder participar das decisões da profissão depois que virarem profissionais’. Isso é um equívoco muito grande”.

Para a professora Cristiane Moreira, da Universidade Católica de Petrópolis, o estudante de Psicologia, “ao se apropriar do CRP-RJ como espaço da construção da Psicologia, podem contribuir em muito com a nossa ciência e profissão”. Segundo ela, “a participação dos estudantes impulsiona também o movimento de atualização das discussões éticas e políticas tão urgentes para serem discutidas agora”.

Na avaliação de Diogo Fagundes, professor do curso de Psicologia da FMP/FASE – Petrópolis, “a participação dos estudantes contribui na construção de uma Psicologia que também vem a atender as necessidades regionais, distanciando-se, portanto, de uma Psicologia importada, que faz parte da história da nossa profissão”.

As coordenadoras dos cursos de Psicologia da UNIFESO – Teresópolis, Mariana Moreira, e da Estácio de Sá de Nova Friburgo, Maria Clara Rebel, não puderam estar presentes, mas enviaram um vídeo que foi exibido ao final da mesa de abertura.

Na mensagem gravada, a coordenadora de Psicologia da UNIFESO defendeu a importância de se distanciando ais, etc, de alguma forma ços impulcionam tambos “repensar e discutir quais são as prioridades para a Psicologia nesse momento para reinventar as nossas práticas e referenciais, reafirmando a Psicologia como uma profissão fundamental no fortalecimento da democracia e da garantia de direitos”.

Já a coordenadora de Psicologia da Estácio de Nova Friburgo destacou que, “embora a Região Serrana pareça uma coisa só, na verdade, as montanhas criam diversidades e diferentes realidades. O que está nos unindo nesse momento é Psicologia e nós precisamos muito que vocês aproveitem o evento para dialogar, conectar, trocar informação e se fortalecer”.

IMG_6416

Paula Land Curi falou sobre a ABEP e a formação em Psicologia

CONFERÊNCIA DE ABERTURA

A palestra de abertura do evento foi proferida por Paula Land Curi (CRP 05/20409), coordenadora do curso de Psicologia da UFF – Niterói e membro da Associação Brasileira de Ensino de Psicologia (ABEP). Em sua fala, a palestrante abordou a atuação da ABEP como órgão que faz uma articulação nacional para pensar e sustentar a formação em Psicologia no Brasil. Segundo ela, um equívoco muito frequente é “pensar a ABEP como um fórum apenas de coordenadores de cursos de Psicologia”.

“A ABEP tem uma instância nacional e representações estaduais. Então, venho falar em nome da ABEP-Rio. Estamos lá discutindo o desenvolvimento e o aprimoramento da formação em Psicologia. Quer dizer, nós estamos lá para discutir que ‘psicólogo nós queremos formar?’, ‘como é que vamos pensar a universidade?’, ‘qual é a relevância da universidade no papel social desses profissionais que a gente insere no mercado?’. Também debatemos a relação de mercado e formação, numa pegada bem diferente do que faz o CRP e o Sindicato dos Psicólogos, por exemplo”, revelou.

Paula Curi também falou sobre a história da Psicologia no Brasil e como essa profissão foi sendo utilizada ao longo dos anos, como um “potente instrumento de ajustamento”. Ela também apontou o recente processo de revisão das Diretrizes Curriculares Nacionais (DCN) dos cursos de Psicologia e enfatizou que a Psicologia, como ciência e profissão, pertence à área da Saúde, “pensando aí”, acrescentou, “a Saúde a partir de um conceito mais ampliado”.

A I Jornada de Psicologia da Região Serrana teve ainda mais duas mesas temáticas e uma roda de conversa entre os estudantes. Clique aqui e continue acompanhando a cobertura do evento.