CRP-RJ: VIDAS NEGRAS IMPORTAM!

Categoria(s):  DIREITOS HUMANOS, Notícias, RELAÇÕES RACIAIS, Últimas Notícias   Postado em: 04/06/2020 às 11:16

WhatsApp Image 2020-06-01 at 13.15.24Temos assistido no cenário nacional e mundial a uma série de manifestações e atos racistas dirigidos à população negra, infelizmente um triste quadro social sem perspectiva de mudança em um curto prazo. Nas últimas semanas presenciamos através de vários veículos de informação inúmeros casos de violência institucionalizada cuja motivação foi evidentemente desencadeada pelo racismo estrutural presente aqui e em vários países do mundo.

As mortes de João Pedro Mattos Pinto, de 14 anos, em São Gonçalo, região metropolitana do Rio de Janeiro (BRA), ou de George Floyd, de 46 anos, detido e morto pela polícia em Minneapolis (EUA), são exemplos flagrantes da existência do racismo em nossa sociedade contemporânea, mas que tem as suas raízes históricas no processo de escravização da população africana no período colonial das Américas.

Não bastassem esses casos de violência explícita, recentemente tivemos mais uma denúncia contra uma instituição do governo federal, voltada para promoção e preservação da influência negra no Brasil (a Fundação Cultural Palmares). A denúncia foi realizada em decorrência de comentários depreciativos e preconceituosos feitos por essa instituição e direcionados ao movimento negro e a certas manifestações sociais ligadas às tradições afro-brasileiras. Todos os fatos listados acima acontecem ainda em um momento em que são constantes os ataques aos princípios democráticos duramente conquistados nas últimas décadas no Brasil. Consideramos que diante de um momento tão crítico, cabe às instituições legitimamente constituídas afirmar o seu papel responsável e comprometido com os valores democráticos e de cidadania.

Nesse sentido, o CRP-RJ manifesta-se contra todas as formas de injustiça e violência engendradas pelo ódio racial. E vem prestar sua solidariedade a todas as famílias e comunidades diretamente afetadas por tais práticas discriminatórias e violadoras de direitos sociais e políticos, já que toda vida negra importa.

O Conselho reitera que a (o) psicóloga (o) tem o compromisso ético, político e social com o reconhecimento da singularidade das subjetividades negras. Que esse compromisso reafirma a importância e o papel da psicologia como ciência e profissão na busca pela manutenção dos direitos sociais e políticos de cidadãos negros e negras, sujeitos que histórica, econômica, política e culturalmente foram e continuam sendo excluídos e silenciados pela perpetuação sistêmica de práticas racistas em nossa sociedade.

Que o sistema Conselho reconhece também que atos racistas cotidianos e a violência racista institucionalizada possuem impactos na saúde física e mental da população negra brasileira e que, portanto, é dever da (o) psicóloga (o) combater toda a forma de racismo e violência racial, conforme determina a Resolução do Conselho Federal de Psicologia nº 018/2002 que veda a essa (e) profissional práticas de segregação e discriminação racial.

O sistema Conselho afirma ser fundamental, por parte das (os) psicólogas (os), a busca e o incremento de uma formação continuada visando o enfrentamento do racismo em suas várias formas de manifestações e a sua eliminação nos mais diversos contextos de nossa sociedade. E é ainda nessa direção que compete destacar outro importante marco ético da Psicologia brasileira: as Referências Técnicas para Atuação de Psicólogas (os) na interface com as Relações Raciais , lançadas em 2017 pelo CFP.

Diante do exposto, o CRP-RJ vem a público apoiar a causa #vidasnegrasimportam