25 de julho – Dia Nacional da Mulher Negra e Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha

Categoria(s):  DIREITOS HUMANOS, NOTAS, Notícias, RELAÇÕES RACIAIS   Postado em: 24/07/2017 às 17:24

No dia 25 de julho celebra-se um importante marco nacional e internacional da luta e da resistência da mulher negra contra todas as formas de opressão e preconceito. Instituído pela Lei nº 12.987/2014, o Dia Nacional da Mulher Negra foi inspirado pelo Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha, criado para marcar a importância do I Encontro de Mulheres Afro-Latino-americanas e Afro-Caribenhas, ocorrido na República Dominicana em 25 de julho de 1992.

No Brasil, a data é também uma homenagem a Tereza de Benguela, importante líder quilombola que viveu no século XVIII no estado do Mato Grosso. Apesar da pouca visibilidade e representatividade políticas na história oficial de nosso país, Tereza é considerada uma importante guerreira quilombola e símbolo da resistência negra no Brasil colonial.

mulher_negra2Com a morte de seu companheiro José Piolho, Tereza tornou-se a rainha do Quilombo do Quariterê – localizado nas proximidades do atual município mato-grossense de Vila Bela da Santíssima Trindade –, que chegou a abrigar mais de 100 pessoas, entre negros e índios, e tornou-se um símbolo de resistência à escravidão por duas décadas. O quilombo foi destruído por volta do ano de 1770.

O Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro destaca a importância desta data e convoca todas (os) as (os) psicólogas (os) a refletirem sobre a implicação ético-política de suas práticas no combate à opressão, à desigualdade e à invisibilização historicamente impostas à mulher negra em nosso país.

Dados do IBGE revelam que a renda média da trabalhadora negra em nosso país continua sendo a metade da renda de uma trabalhadora branca, mesmo quando o grau de escolaridade é similar entre ambas. Além disso, não podemos deixar de mencionar que o Brasil figura como o 5º país com maior número de mulheres negras encarceradas. Dados do Departamento Penitenciário Nacional mostram que aproximadamente 70% da população penitenciária feminina é negra.

25 Dias de Ativismo das Mulheres Negras

Para conscientizar a sociedade sobre a importância histórica, política e social do dia 25 de julho, está sendo organizada a campanha “25 Dias de Ativismo das Mulheres Negras”, que contará com diversas atividades, entre elas a “III Marcha das Mulheres Negras no Centro do Mundo”, que acontecerá no próximo dia 30 de julho, no Posto 4 da praia de Copacabana.

Todas as informações sobre esta e as demais atividades referentes à campanha estão disponíveis na página do facebook: https://www.facebook.com/25diasdeativismodasmulheresnegrasrj/.