Participe do evento sobre racismo e criminalização da juventude negra em Petrópolis

Categoria(s):  Notícias, REGIÃO SERRANA, RELAÇÕES RACIAIS   Postado em: 06/07/2018 às 11:18

O CRP-RJ, através da sua Subsede na Região Serrana, promoverá no dia 20 de julho (6ª feira), a partir das 18h30min, no Palácio de Cristal, em Petrópolis, a mesa redonda: “Vivências à Brasileira: Juventude, Racismo e Encarceramento“. O evento é gratuito e aberto à participação de todas (os) as (os) interessadas (os).

Organizado com apoio da Comissão de Estudantes do CRP-RJ, do Conselho Municipal de Promoção da Igualdade Racial (COMPIR), da OAB Petrópolis, dos diretórios acadêmicos DARB, DAPSI e DCE da Universidade Católica de Petrópolis (UCP) e do curso de Direito da Estácio de Petrópolis, o evento tem como objetivo debater o racismo e a criminalização da juventude negra.

evento petropolisA proposta surge em apoio ao Dia Municipal da Luta contra o Encarceramento da Juventude Negra (20 de junho), projeto de lei municipal proposto em 2017 pela vereadora Marielle Franco, na cidade do Rio de janeiro, e aprovado em março deste ano.

O Brasil tem a terceira maior população carcerária do mundo – são mais de 622 mil presos, sendo que 55,07% tem até 29 anos e 61,67% são negros. Tratam-se de práticas que denotam racismo institucional profundamente enraizadas nas estruturas do sistema de justiça e segurança.

Trazendo a problemática para o contexto de Petrópolis, aponta-se o lamentável episódio de racismo ocorrido durante a realização dos jogos jurídicos na cidade, no início do mês de junho, que evidencia que o preconceito e discriminação estão enraizados em nossos operadores do Direito desde a sua formação, tornando extremamente necessário que reflexões mais críticas e aprofundadas acerca do tema sejam promovidas.

Frente a tudo isso, não se pode silenciar uma vez que é compromisso ético da Psicologia promover espaços de discussão acerca das práticas de racismo e segregação, compromisso este embasado no Código de Ética da profissão de 2005, que em seus princípios fundamentais afirma que “O Psicólogo baseará o seu trabalho apoiado nos valores que embasam a Declaração Universal dos Direitos Humanos” e “contribuirá para a eliminação de quaisquer formas de negligência, discriminação, violência, crueldade e opressão”.